Monitoramento e adequação contínua da LGPD

É preciso monitorar as práticas adotadas, para confirmar se com o passar do tempo a empresa segue adequada à lei.

A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) foi sancionada recentemente. Muitas empresas já vinham se preparando para aplicar as normas da lei brasileira. Aquelas que não se prepararam, precisaram correr atrás.

O desafio agora é outro. É preciso monitorar as práticas adotadas para confirmar se elas, de fato, conseguem adequar a empresa à lei brasileira. 

Por isso, falamos neste post sobre a importância do monitoramento das empresas de seu programa de privacidade e proteção de dados.

As melhores práticas de adequação à LGPD

Um dos pontos a observar sobre o monitoramento e a adequação contínua da LGPD, depende de as empresas adotarem boas práticas quanto à lei. Elas são fundamentais para garantir a proteção dos dados e a privacidade dos usuários. São elas:

Monitoramento das práticas

Imagine que você adotou todas essas práticas. Em seu programa de governança corporativa, existem diretrizes e ações muito assertivas. Mas será que todos estão agindo de acordo com a LGPD?

Essa é a importância do monitoramento das práticas. É ele quem garante que toda a empresa está zelando pela segurança e seguindo o que foi recomendado no programa de adequação realizado.

Muitas empresas estão se preocupando somente com a adequação, se esquecendo que, posteriormente, o DPO terá um grande trabalho como encarregado da proteção dos dados. 

Deixar tudo a cargo de um profissional é um grande risco, por mais competente que ele seja. Por isso, recomenda-se fortemente a adoção de soluções de suporte que podem apoiar o trabalho do encarregado. É o caso do monitoramento em tempo real.

Monitoramento em tempo real

O monitoramento em tempo real do ambiente de TI pode ajudar o DPO a minimizar os riscos. A partir do momento em que a equipe fica 24 horas atenta ao ambiente tecnológico, consegue prevenir falhas e indisponibilidades do sistema. Em caso de incidente, ele será prontamente solucionado. 

Com o máximo de controle sobre a infraestrutura, além de garantir a alta disponibilidade de sistemas e aplicações, o DPO terá mais tranquilidade quanto a vazamentos de dados pessoais.

Adequação contínua

A adequação contínua às normas da LGPD também é um esforço feito pelo DPO dentro das empresas. Mais uma vez, além do suporte de pessoal extra, como no monitoramento, é possível ter ajuda na execução desse trabalho. 

Algumas soluções tecnológicas conseguem ajudar o DPO a garantir a conformidade com a lei. Falar em proteção de dados e privacidade é pensar em antivírus, armazenamento em nuvem, firewall e backup automático. São funcionalidades que trabalham para garantir a segurança de toda a infraestrutura da empresa. 

Além de se adequar à LGPD, sua empresa precisa ficar atenta às práticas de adequação adotadas. Elas devem ser eficientes e garantir sempre a privacidade e a proteção de dados.

Quer falar com um especialista da Flowti?

Solicite o contato agora mesmo!